Archive for julho 8th, 2010

08/07/2010

Praga – A encantadora Cidade Velha e suas passagens e galerias


Vale a pena começar o passeio de manha entrando na Cidade Velha pela Rua Karlova, ao lado da ponte de mesmo nome (Karluv Most). A vista da ponte, em uma limpa manhã de verão, com o Castelo de Praga ao fundo é de fazer o riso correr solto. Cuidado para não ficar maravilhado e pedir um café para aproveitar a vista no pequeno restaurante ao lado da ponte, pois seu double espresso sairá por Kc 120, algo como R$ 12 (como referência, o Starbucks da praça central, a poucos quarteirões, cobra Kc 55, muito perto do preço médio da cidade). Mais uma vez paga-se pelo algo a mais (a vista), mas um café pode esperar alguns metros e a vista continuará sendo maravilhosa.

Ponte Carlos (Karluv most) e com o Castelo de Praga ao fundo

Ponte Carlos (Karluv most) e com o Castelo de Praga ao fundo

Lição 1 de Praga: explore as galerias e passagens. Dá a impressão que é a entrada de um prédio comum, mas revelam lojas, restaurantes, jardins, igrejas e pontos turísticos no seu interior! Nem todas estão nos principais mapas… vale a pena dar uma de curioso.

Vista de Praga da Torre Astronomica do Klementinum – Cidade Velha (Stare Mesto)

Vista de Praga da Torre Astronomica do Klementinum – Cidade Velha (Stare Mesto)

Sabendo desta lição, entre na passagem que existe na Karlova e encontre o Klementinum, um grande complexo construído pelos jesuítas. A visita custa Kc 220 e dura aproximadamente 50 minutos e você conhecerá três lindos lugares: a Capela dos Espelhos, dedicada à Virgem Maria e com as passagens da oração (Ave Maria, cheia de graça …) retratadas no seu teto, além de um órgão que foi tocado por Mozart em uma de suas visitas a Praga; a biblioteca, com livros seculares impressos pelos jesuítas e globos também seculares, usados pelos astrônomos que trabalhavam na Torre Astronômica do complexo, que é o terceiro ponto e auge da visita. Do alto dela se tem uma vista 360 graus da cidade, com a possibilidade de fotos simplesmente fantásticas (em uma limpa manhã de verão). Por falar em fotos, o computador do meu Best Western é um tanto lento e ainda não consegui enviar sequer uma. Mas estou tentando e na primeira lan house disponível, enviarei.
Aproveite mesmo as limpas manhas de verão, porque o tempo costuma fechar durante a tarde, cai uma refrescante chuva e o tempo melhora de novo, permitindo um final de tarde – e começo de noite – muito agradável. Agora no verão o sol se põe perto das 21h.

Biblioteca barroca do Klementinum

Biblioteca barroca do Klementinum

Lição 2 de Praga: esta é a cidade dos concertos de música clássica. Praticamente toda igreja, capela, auditório e até sinagoga e museus têm uma intensa programação de concertos durante o verão, com repertório variando de Vivaldi a Mozart e Bach, mas também Gershwin. Geralmente começam às 19h e a compra de bilhetes no dia anterior ou até logo cedo na manhã da apresentação oferece descontos ou “upgrades”. Programe-se e aproveite!

Aliás, lembrando da Lição 1, a entrada da enorme Igreja de Nossa Senhora sobre o Tyn só é encontrada se você explorar galerias. E vale a visita – apesar de ser proibido tirar fotos. O altar e diversas imagens são dourados, o que é ressaltado pelo sol que entra pelas janelas lá no alto da construção. Para mim a visita foi mais interessante, pois ver a representação do Batismo de Cristo por São João, tendo voltado há poucas semanas de Israel, onde visitei exatamente este rio e fiz meu “batismo” em suas águas, é simplesmente mágico. O mesmo vale para as representações da Via Crucis, pois também percorri este caminho e toquei na pedra da Unção (estação 14), onde Cristo foi colocado e preparado para ser enterrado. Atenção, pois a igreja só abre de terça a sábado e fecha “ainda de dia”, as 18h.

Vista da Torre Astronômica: Castelo de Praga

Vista da Torre Astronômica: Castelo de Praga

Jaime Scatena

Engenheiro, fotógrafo, especial para o Blog PANROTAS Em Viagem

Originalmente publicado no Blog Panrotas em Viagem, em 05/07/2009:

http://blog.panrotas.com.br/panrotasemviagem/index.php/2009/07/05/praga-a-encantadora-cidade-velha-e-suas-passagens-e-galerias/

08/07/2010

Estate nei Navigli e gli Aperitivi


Abito adesso nella zona sud de Milano, in una stanza affittata da un ragazzo che ha messo un annuncio sul sito Easystanza.com (un bel suggerimento per chi cerca una residenza temporanea nella città), abbastanza centrale, vicino alla Piazza XXIV Maggio e dalle mie lezioni, nella Scuola Leonardo Da Vinci. Nelle vicinanze c’è anche una zona della città che è molto movimentata d’estate, i Navigli.

Naviglio Grande

Naviglio Grande

Milano, per essere molto importante, aveva bisogno di un porto per il commercio, quindi, nel secolo XII iniziarono i lavori di costruzione dei canali Grande e Pavese, “i Navigli”, che permettono il collegamento con il Fiume Ticino e il Lago Maggiore.  Mi hanno detto che Milano era prima piena di canali, però sono stati interrati durante la Seconda Guerra Mondiale per facilitare il transito delle macchine da guerra oppure anche per ragioni igieniche. Ho sentito dire anche che c’è un progetto di riaprirli per l’Expo 2015, che si terrà qui. Oggi restano appena questi due canali e la Darsena.

Navigli_SuperGulp_Comics

Super Gulp! Comics

Al giorno d’ oggi questa zona è il quartiere bohémien di Milano, con negozi di prodotti veramente originali – come la cartoleria Punti di Visti e il di fumetti Super Gulp!. Nel tardo pomeriggio gli artisti locali mettono le loro opere sui rive dei canali e bar e ristoranti occupano le strade con tavoli, sedie e divani per una delle migliori tradizioni bohémien che ho visto: l’Aperitivo. Quando si compra una bevanda nella fascia oraria dell’ “happy hour”, generalmente dalle 18h30 fino alle 21h00, si paga un può più che il normale – 5€ a 10€, a seconda del locale -, però si ha a disposizione un buffet pieno di cibi tradizionali e anche caldi; si può cenare facendo un aperitivo in alcuni locali.  Tutti i bar di Milano fanno l’Aperitivo, una vera tradizione locale. Sarebbe una bella idea se questa moda arrivasse a altre cittè!

Naviglio Grande

Naviglio Grande

Segnalo il ¡Mas!, con un bellissimo buffet, tavoli e divani sulla riva del Naviglio Grande e una soluzione di prezzo molto giusta. La prima consumazione costa 8€ (una birra alla spina, per esempio) però la seconda e le seguenti costano solo 5€. Occorre stare attenti perché alcuni dei camerieri, inesperti, possono dimenticarsi dello sconto.

Nel mese di Agosto, il mese ufficiale delle vacanze italiane, Milano è una città fantasma… tutti i negozi sono chiusi e i milanesi vanno al mare. Solo restano i Navigli, che rimangono agitati anche a Ferragosto; e io, che anche rimarrò in città.

Naviglio Grande

Naviglio Grande

%d blogueiros gostam disto: